quinta-feira, 26 de fevereiro de 2009

Quadrilha tucana solidariariza-se com (segunda a justiça) o fora da lei cassado, Cassio Cunha(PSDB)


O governador de Minas Gerais, Aécio Neves (PSDB), disse que continua "viva" a liderança política do seu colega de partido cassado por distribuir dinheiro antes das eleições, Cássio Cunha Lima. Para o governador de São Paulo, José Serra, também do PSDB, a cassação foi uma arbitrariedade. “A cassação é injusta”,disse o tucano corrupto que junto com Geraldo Alckmin  , estão afundados em denúncias de corrupção no caso  AUSTON.

O governador cassado não compareceu ontem à sessão solene da Assembléia nem à transmissão de posse, na sede do governo. Aécio não entrou em detalhe da cassação, contudo, disse ter pelo ex-governador bandido e fora da lei, segundo a justiça eleitoral "um enorme respeito pessoal".

"Não conheço obviamente a profundidade das acusações que levaram à perda do seu mandato, mas eu conheço o governador Cássio", disse Aécio como se isso o aliviasse de algo, porém isso só faz o condenar mais ainda de fazer parte da grande quadrilha “tucanocrata” que exista no Brasil.  

Serra por sua vez, defendeu o fora da lei dizendo: "do ponto de vista legal, pelas informações que tenho, não se sustenta a cassação". E completou: "Causa estranheza a agilidade do processo" na verdade, o tucano e comparsa paulista, queria que seu correligionário fosse casado após o termino do seu mandato. Esqueceram de avisar para o golpista, elitizado, tucano, que os tempos agora no Brasil são outros.               (Folha de S.Paulo)

Por Wilson Magno (ptpetrolina)

2 comentários:

Lingua de Trapo 28 de fevereiro de 2009 11:07  

E ainda gosta de dizer que é "uma nova alternativa para o Brasil". Imagine o que significa isso?

Magno 28 de fevereiro de 2009 17:06  

com certeza língua, imagine aí

Blog do Zé Dirceu

Blog os amigos de presidente Lula

  © Blogger template 'Perfection' by Ourblogtemplates.com 2008

Back to TOP