quinta-feira, 15 de maio de 2008

Agripino dá bom dia a cavalo


De gafe em gafe da oposição, o governo petista enche o papo de votos. (ptpetrolina comenta: Graças a DEUS)


Causou muita celeuma a lambança do líder do DEM no Senado, José Agripino Maia (RN), que facilitou enormemente a vida da chefe da Casa Civil, Dilma Rousseff, em seu depoimento na Comissão de Infra-Estrutura da Casa, ao lhe cobrar uma declaração que ela havia feito de que mentira sob tortura na ditadura.


A hipótese lançada pelo senador na discussão – a de que a existência de um dossiê sobre os gastos do ex-presidente Fernando Henrique, seus familiares e auxiliares denunciaria a natureza ditatorial do governo petista na democracia – já era, para dizer o mínimo, frágil. O dossiê – admitindo-se sua existência e a função à qual fora destinado – poderia caracterizar uma chantagem, condenada até pelo código de ética da bandidagem. Mas dar a um eventual lance do jogo da política – por mais sujo que este fosse –, cujo objetivo funesto e condenável seria o de calar a oposição, com uma prática autoritária é um abuso de licenciosidade retórica tampouco elogiável.

O palpite infeliz do prócer oposicionista, contudo, certamente cairia no vazio de um depoimento longo, repetitivo, desinteressante e pouco objetivo, se ele não tivesse levado corda para casa de enforcado. Nem todo mundo se lembraria de que chantagem só há quando há com que chantagear. Ou seja, o governo evitaria as iniciativas punitivas da oposição aos gastos com cartões corporativos de seus membros se houvesse obtido informações desabonadoras sobre a mesma atividade no governo anterior. Isso em nada reduz a execrável sordidez da chantagem, mas, sem dúvida, diminui bastante a autoridade moral do chantageado. Pois quem tem rabo de palha corre de fogo e quem nada deve nada teme.

Mas o líder do DEM foi além e decidiu mexer em vespeiro. Após consultar a documentação que levou para o interrogatório da adversária, tida e havida como candidata preferencial do presidente à própria sucessão, imaginou que a poria em saia-justa com uma indagação aparentemente irrespondível: se ela tanto se jactava de falar a verdade, por que, então, teria admitido publicamente que mentira sob tortura? O humorista italiano Dino Segre, conhecido como Pitigrilli, cunhou sentença famosa segundo a qual qualquer de nós tem cinco minutos diários de imbecilidade. A diferença entre o gênio e os comuns é que, nestes cinco minutos, os gênios se calam. Agripino Maia, que não tem obrigação nenhuma de ser gênio, não se calou. Poderia ter, pelo menos, levado em conta o dito popular de que quem fala muito dá bom dia a cavalo e caiu na esparrela da própria insensibilidade. Pois a tortura é uma violação grave dos direitos humanos e Dilma foi violada em seus direitos fundamentais quando foi torturada no regime ao qual o senador serviu (foi nomeado prefeito de Natal) e não lhe foi conveniente lembrá-lo. Por menos adestrada que fosse para enfrentar embates políticos com os senadores, teoricamente mais preparados para tal, dificilmente ela deixaria passar em branco provocação tão bisonha desta “oposição Ricardinho”. A diferença fundamental entre a oposição política a Lula e o genial ex-levantador da seleção brasileira masculina de vôlei é que este costumava erguer a bola para os atacantes do próprio time. Oposicionistas como o líder do DEM erguem a bola ao corte do adversário. A “gerentona” do governo petista não perdeu a chance:e respondeu que mentira para salvar a vida de companheiros e que na democracia, ao contrário, se fala sempre a verdade.

Com uma oposição destas, Lula não precisa de aliados para se manter no poder pelo tempo que quiser.

José Nêumanne, jornalista e escritor, é editorialista do Jornal da Tarde.

4 comentários:

Luana 15 de maio de 2008 14:32  

neuma

Luana 15 de maio de 2008 14:34  

não sei se esse neuma pinto apoia ou não o governo petista de lula ora diz verdades hora diz besteiras, eu em, vai entender.

Anônimo 16 de maio de 2008 12:48  

Tvivesse eu um blog não colocaria a foto deste sr. Pois pousa de gente muito boa, mas pratica o contrario. Representa o grupo Estadão. Trabalha apenas pelos interesses particulares, não lhes importando os interesses nacionais.
Representante e defensor gratuido do neoliberalismo e 100 por cento contra, talvez não ao GOVERNO LULA,
mas ao seu sucesso o que eleva a moral do PT. Basta seguir ouvindo os seus comentarios, sobre os assuntos do dia a dia.

Magno 16 de maio de 2008 13:19  

Anônimo já tinha percebido a farsa desse senhor é um lobo com pele de cordeiro coitadinho deve estar sofrendo com o sucesso do gov. petista de LULA, valew pelo comentário abço bom final de smna.

Blog do Zé Dirceu

Blog os amigos de presidente Lula

  © Blogger template 'Perfection' by Ourblogtemplates.com 2008

Back to TOP